Óleo sintético: ele é bom para todos os tipos de carro?

Óleo sintético: ele é bom para todos os tipos de carro?

Postado em Automobilismo na data 22/04/2015 por

O brasileiro é um apaixonado por carros. Por aqui, nós fazemos de tudo para que eles durem o máximo possível e temos muito cuidado com cada parte de sua composição. E, como sabemos que o coração de qualquer veículo é o motor, cuidamos para garantir o funcionamento adequado desse item para podermos rodar com segurança e sem maiores sustos.

Atentar-se ao óleo usado, portanto, é uma excelente ideia, pois é ele que protege o motor e permite que as suas peças e componentes possam funcionar da melhor maneira possível, conferindo potência e força para que o carro rode perfeitamente. Mas que tipo de óleo usar?

Os óleos sintéticos surgiram como uma opção para os motoristas, mas poucos conhecem efetivamente suas propriedades e características. Será que ele é bom mesmo e pode ser utilizado em todos os tipos de carro? Para responder essa e outras perguntas, confira o texto a seguir e veja se essa é a melhor alternativa para o veículo do seu cliente:

O que é óleo sintético?

Os óleos sintéticos são o que há de mais moderno na proteção do motor dos carros. E exatamente por serem fabricados com alta tecnologia e terem uma qualidade superior, também são mais caros. Eles não são derivados de petróleo, mas sim fabricados em laboratórios a partir de ensaios controlados de uso em condições criticas.

Lembrando que também existem óleos semissintéticos, que usam essa base de melhor qualidade, mas com uma adição do óleo mineral, o que logicamente só possibilitará que ele conte com parte das excelentes propriedades do sintético.

Quais são os seus benefícios  

Uma das principais características do óleo sintético é a sua capacidade de manter uma viscosidade constante, independentemente da temperatura que o motor atinja, algo que os minerais não conseguem. Isso possibilita que o óleo jamais fique fino ou espesso demais, evitando que haja a carbonização do equipamento e operando, assim, sempre dentro da faixa especificado pelo fabricante, o que aumenta bastante a vida útil do motor.

Esse tipo de óleo também possui uma ação detergente mais acentuada, o que contribui para remoção de depósitos de carbono deixados pelo uso anterior de lubrificante mineral. Vale lembrar que isso não desobriga o motorista de trocar o filtro de óleo conforme indicação da montadora, embora seja perceptível que eles ficarão bem menos sujos.

Para que tipos de carro ele é mais indicado?

O óleo sintético é mais indicado para veículos esportivos, já que eles fazem um uso mais agressivo do produto, mas seu uso por outros tipos de carro não traz nenhum problema ao motor, inclusive no caso dos automóveis que normalmente usam óleos minerais.

Que cuidados devem ser tomados com ele?

É indispensável que os motoristas sempre utilizem o óleo do mesmo fabricante. Em princípio todos os lubrificantes do mesmo tipo e especificações seriam compatíveis, mas, na prática, existem diferenças de desempenho e qualidade que podem prejudicar o funcionamento e a proteção que eles deveriam conferir ao motor.

Outro erro comum que muitos donos de carros fazem é apenas completar o nível: como mecânico, você deve explicar ao cliente que, quando o lubrificante está abaixo da linha mínima, o correto é fazer outra troca completa, inclusive do filtro de óleo.  

E aí, tirou todas as suas dúvidas sobre o óleo sintético? Já tinha usado esse óleo antes? Conte para a gente nos comentários e continue de olho no nosso blog!

Comentários (0)